<>

Home » Poesias Domingo, 18 de Novembro de 2018







[ A ] [ B ] [ C ] [ D ] [ E ] [ F ] [ G ] [ H ] [ I ] [ J ] [ K ] [ L ] [ M ] [ N ] [ O ] [ P ] [ Q ] [ R ] [ S ] [ T ] [ U ] [ V ] [ W ] [ X ] [ Y ] [ Z ] [ 1 ... 9 ]


Tua vez
por:

Quando tudo parecia morto
ressurgiu o amor cinzento
em meio ao mar revolto
levado pelo forte vento

Demorei a reconhecer
sob a luz fraca
mas cá está à minha mercê
e a mim pouco importa
já cicatrizaram em mim tuas marcas
fechei a ti minha porta

Por alguns instantes
encheram-se de recordações meus olhos
e de lágrimas minh'alma
mas isto não é o bastante
em tom irônico, bato palmas

Assisto sorrindo, ao teu drama
Sinta agora a dor,
sofra por amar quem não te ama.