<>

Home » Poesias Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017







[ A ] [ B ] [ C ] [ D ] [ E ] [ F ] [ G ] [ H ] [ I ] [ J ] [ K ] [ L ] [ M ] [ N ] [ O ] [ P ] [ Q ] [ R ] [ S ] [ T ] [ U ] [ V ] [ W ] [ X ] [ Y ] [ Z ] [ 1 ... 9 ]


Soneto de Fidelidade
por: Vinicius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e que com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero viv-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar me pranto
Ao seu pesar pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que  chama
Mas que seja eterno enquanto dure.